25 de janeiro de 2018

Poema denso


você não pode passar por cima de mim
você nem ao menos passará por mim.
desaparecerei dos álbuns de fotografias
os traços do meu rosto se apagarão dos teus papeis.

os meus caminhos divergirão
a minha estrada subirá
e descerá
enquanto a vida chega e o crescimento também.

você pensa que tudo é como quer?
que o teu ego inflado deve ser alimentado?
você pensa que há uvas e mulheres aos teus pés?

você muito pensa
muito aparece
muito quer humilhar

mas amar,
nunca ama realmente.

nunca mais amou.

(Gláucia Minetto Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário