30 de setembro de 2016

Das coisas que são para ser e daquelas que são para morrer



Depois de anos houve o despertar
A renovação de uma vida há muito estagnada.
Na primeira noite se descobriram
E o tórrido se tornou o preferido.
Uma sublime conexão
Espíritos unidos e vidas que se chocam.
Na manhã seguinte ficou o amor
E a utopia da paixão.
Nas outras vezes
A magia ainda perdurou.
Com o tempo as coisas se assentam
Nos acostumamos ao bom e ao mau
E a paixão não é a mesma.
Com o tempo que chegou
Os rumos foram outros
A estrada seguiu para outras trilhas ou metrópoles
Até cachoeiras e praias longínquas.
Mas uma sensação boa ficou
Apesar da tristeza do fim
Porque eles precisavam viver isso
E amar isso...
Sentir para depois entender.
Assim os espíritos crescem
E se elevam no plano em que vivemos
E em outros pelos quais passaram e passarão.
Que o caminho se ilumine
Que as almas se reencontrem
E vivam conexões cada vez mais intensas.


(Gláucia Minetto Martins)


 

17 de setembro de 2016

Bicho preguiça


Dentro de mim não há alma
Muito menos coração...
Dentro de mim habita um bicho preguiça
Que se movendo lentamente
Coordena meus movimentos.
Não sei quando foi que o abriguei aqui
Talvez já tenha nascido comigo
Ou ainda eu o tenha deixado entrar
Quando as portas das minhas defesas se abriram.
Ele finge que nunca quer nada
Mas devagar vai comendo todas as folhas que lhe dou.
Ele me dá conselhos secretos
Que falam sobre meus confortos, fantasmas e medos
Mas também me acalenta quando eu preciso
E às vezes ele diz que essas são as coisas que eu devo vencer.
Um dia ele vai tomar coragem e ir embora
E eu vou deixar que ele se vá.
O que virá depois no espaço aberto
Eu não sei...
Quem sabe um tigre ou uma águia
Ou somente o meu coração antigo
Que anda por aí com saudade de mim.
Nesse dia então, eu espero que eu também
Tenha habitado o peito do bicho preguiça
E nós tenhamos aprendidos juntos
Várias nuances da vida.

(Gláucia Minetto Martins)

Breve momento de uma noite

Esta noite eu sonhei com você
E não me pareceu certo
Muito menos ajustado.
Outra pessoa esperava por mim
E meu pensamento só estava nela.

Esta noite eu sonhei com você
E tive a certeza que nada se encaixa
Estou exatamente onde devia estar.

(Gláucia Minetto Martins)