14 de agosto de 2016

Sobre casulos

eu não quero pensar
eu me recuso a pensar
como uma revolta à mente e ao corpo
arrasto para longe o “como será”
e guardo o “como foi” em minha gaveta
vou fazer greve de pensamento
disciplinar e equilibrar
a tudo equalizar
quebrar rimas e conceitos
ser quem eu devo ser
fazer o que eu devo fazer
mesmo que o primeiro item da lista
seja acabar com os meus medos
trincar o meu casulo tão bem feito
mesmo que eu não consiga
entender a trama que o teci
vou morder as cordas que a compõem
estilhaçar a membrana de vidro
que reforça a proteção

só espero que quando finalmente sair
o sol lá fora não ofusque os meus olhos
e minha alma translúcida
não ofusque também os teus.
(Gláucia Minetto Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário