28 de abril de 2016

Sobre muito do que é ser e viver

estou farto de ser nada
eu quero ser tudo
no meu mundo
eu quero tudo ou nada!

sem abandonar a rotina
sem deixar o salário
e as ruas cinzentas
sem esquecer os carros
o relógio
ou quem sou

extrapolar o riso
exagerar além do exagero
enxergar além do visível
sentir além da pele

nadar até o cais
porque ao lado dele
um barco me espera
depois um avião
para cingapura, turquia e noruega
e ainda depois
ao lugar mais desconhecido:
de volta ao meu lar.

essa viagem eu posso fazer em sonho
eu posso ser muitos
eu posso estar em muitos lugares
em muitas mentes
em muitos corações
e em uma só energia.

porque isso tudo é vida
isso tudo é sentido
sentido sentimento
sentido direção
sentido de fazer sentido.

minha respiração é profunda
meu sangue quente
meu peito largo
minha mente lúcida
dentro das minhas íntimas loucuras.

quero guardar souvenirs
de uma coleção de odisseias
pelos caminhos físicos
e pelos não físicos
pelos pensamentos e reflexões
pela matemática e filosofia.

uma estrada pelo meu corpo
pela pele
um caminho pelo meu mundo
enquanto as rodas do ônibus
vagueiam pela cidade dia após dia.

a minha rotina não é sofrimento
a minha vida não é errada.
dentro dos meus hábitos
eu encontro meus destinos
meus amores
minhas solidões
minha vida
e minha existência.

e vou vivendo,
inteiro
rumo ao universo
rumo a tudo que diz meu eu
a tudo que sou
e quero ser.

(Gláucia Minetto Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário