29 de outubro de 2015

Poção

o universo lá fora
e aqui dentro dessa sala
faz barulho
galáxias giram em tormento, turbilhão
movimento eterno,
etéreo.
o negro e o roxo
com pontos brilhantes
como um grande caldeirão
mágica poção
de onde vêm seres e formas
amores e sabores
quereres e superstições.
o canto do cosmos
como a chamar
os filhos
a clamar a luz e a escuridão
loucura e lucidez
todas juntas nesse caldeirão
pra fazer algum sentido
aprendizagem e evolução.

(Gláucia Minetto Martins)

2 comentários:

  1. Teus poemas ganharam uma vertente de mistério, de magia, eu diria. Não sei do universo lá fora. Dentro, aqui dentro, o som é daquela concha tirada do mar, que ecoa eterno murmúrio - como se quiséssemos conter e refletir, dentro de nós, o Universo inteiro, em forma de vida e poesia. Nós somos um poema! Saudades de ti!!! Beijossssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucas!
      Que lindo! Concordo que somos!
      Saudades também... Vou tentar escrever sempre.
      Beijo enorme.

      Excluir