31 de outubro de 2014

onde não há nada


estar aberto a aprender
é ver coisas até onde não há nada...
mas na verdade, há tudo! 
os ensinamentos não chegam em um trem
trazendo convite e batendo na porta.
tudo que existe, tudo o que acontece
está lá para encontrarmos um significado.
quanto mais se quer, mais se vê.
estejamos sempre prontos,
procuremos sempre onde todos dizem que não há nada!

(Gláucia Minetto Martins)

4 comentários:

  1. Perfeito.
    A busca é um exercício de humildade... Ainda mais diante do que aparenta não estar lá.
    E a fé é a constatação.

    Sou fã da sua clareza, Gláucia. Sempre.
    Beijo grande nesse lindo coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Flávio!
      Estejamos sempre fortes e dispostos a sermos humildes e simples para enxergarmos os detalhes.
      Grande beijo.

      Excluir
  2. Muito belo! Estar aberto... Estar pronto!... Procurar sempre... Dizem que olho profundamente. Talvez eu olhe, não me dou conta. Mas, se assim for, é porque olho para ver além, olho para ver dentro, olho nos olhos para ver se vejo a alma, se ela se descobre. E teu poema fala muito disto: olhar com a alma, olhar para a alma. O olhar superficial dirá: não há nada... Mas o olhar profundamente dirá muito mais coisas. Alguém me disse recentemente: quando olhas uma pessoa nos olhos, pareces procurar alguém. Eu sorri e lhe disse: não parece. rs Quão belo é encontrar o que disseram que não estava lá. Belíssimo. Tu és belíssima. Beijossssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo, Luc! Essas palavras são afago no meu coração.
      Não tinha pensado sobre isso... Olhar nos olhos, dentro da alma. Passarei a tentar sempre.
      Um milhão de beijos.

      Excluir