21 de julho de 2014

Absorção

Viajei pela fortaleza dos teus olhos
Refleti-me no espelho cromado,
Luzidio, do teu olhar.

O formato excitante dos teus cílios,
Magia cigana.
O bater das pálpebras,
Hipnose em fogo.

Às tuas lágrimas sedutoras
Me entreguei.
A paixão à vida a estalar
Na energia envolvente do teu olhar,
A me intrigar, indagar,
Convidar.

Os teus olhos, mesmo quando calmos
Movem montanhas, meu bem.

(Gláucia Minetto Martins)

3 comentários:

  1. É mágico. Embora ‘magia cigana’ seja um conceito emitido em um verso teu, peço-te que me emprestes a palavra ‘mágico’, para descrever esse teu poema. É sedutor. Embora ‘lágrimas sedutoras’ sejam um conceito emitido em outro verso... Peço-te que me emprestes a palavra ‘sedutor’ para descrever teu poema. É envolvente! Embora ‘energia envolvente’ seja conceito de outro verso e tenhas que me emprestar também esse termo para descrever-te. Que faço, se não há palavras que eu queria dizer-te desse teu poema que não esteja nele? Digo-te: empresta-me teu poema para que eu te diga quão belo é teu poema? Senão, aceita minha pobreza de palavras, e aceita que eu diga: é belo, é extremamente belo! És extremamente bela no que escreveste. Beijossssssssss

    ResponderExcluir