13 de junho de 2014

Bailarina


Conheço uma bailarina
Que tem saudade da música calma
Que seu coração acalentava
Ela já não dança
Porque tem medo de tudo
Tem medo do mundo.
As asas que tinha acabaram escuras.
Quebradiças,
Quase não balançam mais ao sabor do vento.
Minha bailarina se escondeu na gaveta
E como um filme se lembra das antigas coreografias.
Mas me diz, menina, pra quê ter tanto medo
Se o mundo foi feito para todos nós?
Desbrava seus caminhos
E entende que os males só você pode vencer.

(Gláucia Minetto Martins)

2 comentários:

  1. Sobrecomum a beleza desses versos. Como os gostei! Quanta bailarina se encontra escondida na gaveta? Quantos passos mágicos, a desilusão aposentou? Quanta coragem se esvaiu na decepção do sonho partido? Contudo, tais males, só elas o podem vencer! Sim. É vero. E é muito belo. Sobremodo belo. Como tudo que tu fazes. Absolutamente tudo. Beijosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito, muito, muito, muitíssimo obrigada, Lucas!
      O medo bate à porta do nosso coração, e se deixarmos que se hospede, começamos a morrer. É importante girar a chave.
      Beijo!

      Excluir