20 de abril de 2014

Já não sei, o que sei, o que serei

a vida passa tão rápido
os melhores momentos são constatados quando já se foram
é estranho olhar pra trás e pensar em tudo que já se viveu
as pequenas e grandes coisas
detalhes e capítulos inteiros
e perceber que somos todos os mesmos
idênticos personagens de uma vida passada

metafísica?

quando às vezes faz sentido que nem existíssemos mais
nós continuamos vivos
mas não somos idênticos, claro que não
as coisas pelas quais passamos
pelas quais vivemos
nos moldaram
não somos mais os mesmos jamais
somos novos
virão novas gerações

mudei
se pra melhor, já não sei
me acostumei com as coisas que pensei
as opiniões que formulei
e mesmo ao mudá-las, às vezes, não mais vibro como antes
o tempo passou e veio a vida chata dos compromissos
os anos vividos cobram que eu seja alguém
e então não tenho mais tempo pra ser quem eu era
ou quem sou?
parece que cansei
não sei o que será do futuro
só sei que deixei talvez
o meu legado
se válido, definitivamente já não sei

o que importa, afinal?

(Gláucia Minetto Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário