24 de março de 2014

Rotina

Vivo nesse vício
Chamado rotina
Como um lar que me guarda,
Um planeta esférico
Onde ando para frente
E sempre volto ao começo...

Mas nesse mundo eu estou bem
Tudo é certo e planejado
Friamente calculo.
Desse jeito tudo está claro
Ganho tempo e ganho prática.
Uma existência simplificada.

Pode alguém dizer então
Pra eu mudar minha rotina
Arrisco, tento adrenalina.
Mas se o pulo virar também rotina
Deixa de ser novo.

Tento então algo mais simples
Altero um ou outro detalhe.
Porém de repente percebo
Que o que faço agora
É frequente e afinado.

Algo então sussurra em meu ouvido
"ro-tiii-na"
É ela, já chegou.
Finalmente percebo que ela chega 
Pra tudo que se faça,
Cômoda e perfeita
Útil e necessária...

Porque somos todos gente
De carne
E osso
Vivemos em nossos moldes
E por mais que se viaje
Lar não sai do nosso vocabulário.

(Gláucia Minetto Martins)

2 comentários:

  1. Engraçado a naturalidade na qual você retratou a rotina.
    O que serve de desculpa pra muita gente e é o terror de tantas outras, foi retratado como algo normal e com o qual temos que viver com.
    Preciso dizer que gostei? hahaha (-:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lucas! *--*
      Mas é assim mesmo né, pra quê fugir?

      Excluir