31 de janeiro de 2014

Nascer do sol

imagem

perguntaram-me se eu prefiro
o nascer ou o pôr do sol
respondi sem pensar, o nascer
a imagem de paz da janela do ônibus
a luz calma refletindo na grama do caminho
e nas casas ao longe

não sei se é viagem
mas me parece que o pôr-do-sol
é clichê,
lindo mesmo assim...

seja talvez a resposta esperada,
beijar alguém na luz laranja
e ir embora à luz da lua
mas não me julgue se eu prefiro
quando o sol se levanta
eu não preciso ser convencional.

(Gláucia Minetto Martins)

25 de janeiro de 2014

Eu existo


Cada manhã é uma nova fase
Uma nova oportunidade
Eternas são as chances
De completarmos a nós mesmos

Nós temos tudo o que precisamos
O mundo sorri a cada instante
Basta ter a alegria de viver,
A vontade de continuar

Nasci com uma vontade de saber mais
De querer dizer as coisas
E às vezes não dizer nada
De aprender tudo o que posso
O infinito e as estrelas
Os livros e todas as outras coisas

Sempre quis elogios
Sempre amei a vida
Sempre fui feliz
Querer saber das coisas é quem eu sou
Querer ser reconhecida por diferir em algo
Descobrir a cura do câncer 
Ou apenas um dez de matemática

Não vou portanto mudar quem sou
Amo querer o mundo
E nesses dias pude ver que posso ser mais
Posso me dedicar
Aprender
Deixar o orgulho
Mas manter um pouco a vaidade

Eu tenho a vida pela frente
Me comprometo hoje a ser quem eu possa ser
A dar tudo de mim
Assim vou viver
Vou me esclarecer
Quem sabe também
O tempo vai passando
E um dia eu digo que te amo...

(Gláucia Minetto Martins)

9 de janeiro de 2014

A senhora e o epitáfio

imagem

Você é.
Meu eterno querer,
Minha eterna paixão.

Gosto de imaginar 
Eu um dia velhinha
Intacta, numa caixa de madeira.
Meus olhos fechados
Os cabelos em coque
Minhas mãos cruzadas sobre o quadril
E minha lembrança para quem fica
Seguida da sua.

Onde haja meu nome 
Que o seu esteja implícito
E no meu epitáfio
Fique a foto de uma senhora
Com um brilho nos olhos...

Mas nessa história 
Talvez você já tenha ido há tempos
Não sei se é porque não vive mais 
Ou porque nunca tenha vivido na minha vida.

Supero-o dia após dia
Mas sempre haverá uma dúvida,
Uma esperança. 
Suas iniciais no meu coração.

(Gláucia Minetto Martins)