15 de agosto de 2013

Paranóia


Perguntaram-me o teu nome inteiro
respondi sem abreviações
como amante exemplar.
Perguntei então por quê
disseram-me que foi anunciado
em programa de rádio.

No espaço de um segundo
te vi em acidente de automóvel
vi teu nome em placa de velório,
o teu caixão como palco
ostentando teu rosto sem cor.
Vi seus cabelos, sua barba
flores fúnebres no teu peito.
Os olhos fechados,
fixos na morte.

Quase perdi o foco
meus olhos já queriam verter lágrimas.
Em um segundo eu sangrei
meu corpo estremeceu.
Nesse momento
eu morri um pouco também.

É mais um pedacinho da minha alma
que você levou, sem saber.
Voou feito pena ao teu encontro
e não pude apanhá-lo de volta.

Mas sua morte era balela
o anúncio era outra coisa
e pensei aqui comigo
"meu Deus, o que eu faria se você se fosse?"

(Gláucia Minetto Martins)

06/12/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário