16 de janeiro de 2013

Dignidade

Em geral, nos preocupamos com a brevidade da vida. Então eu me pergunto, pra quê gastar tanto tempo na vida alheia, se a nossa nos espera desde sempre?
A humanidade tem aspectos realmente podres, sujos e qualquer outra coisa que remeta desprezo. É a nossa natureza, mas não é dominante.
Meu bem, esqueça essa inveja e aquieta a coceira da língua, porque você pode amenizar os aspectos ruins dessa nossa personalidade, tão individual e também comunitária.
Portanto, vença tais defeitos e apaga o fogo de tanta picuinha, porque, afinal, a vida pode ser tão curta quanto dizem, e enquanto ela passa você pode estar espiando e estragando a dos outros, enquanto endurece ainda mais seu coração. 
Sejamos realmente dignos de honras em nosso funeral, que fica mais perto a cada segundo.
(Gláucia Minetto Martins)



"...já não mais amor"

4 comentários:

  1. Oi, grato pelo comentário e parabéns pelo blog. Bjo

    ResponderExcluir
  2. Gláucia que texto forte, intenso.
    A gente perde tempo demais desperdiçando a vida, eu perco tempo demais. Principalmente pensando no que os outros vão pensar. Fato!
    Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, talvez possamos estar vivendo mais a vida dos outros, do que a nossa...

      Excluir