19 de novembro de 2012

O amor primogênito


O amor me parece
me aparece
o amor ilusório, talvez
(mas quem garante que o primeiro deles,
por mais tolo,
não seja realmente amor?)
e alguém o esquece?
O qual foi-me entregue.

Tal amor que descartei
pisoteei, com vergonha nos olhos.
Esse que agora
me pesa pesa no peito
judia-me
e faz-me voltar sempre
a atenção para a vida alheia
esta que invadi
mas não colhi um fruto sequer.
E hoje, por mais putrefato que possa ser
eu o quereria.

(Gláucia Minetto Martins)



Nenhum comentário:

Postar um comentário