28 de agosto de 2012

Apenas esqueça-me


Não se engane, amor
Não esqueça dos seus sonhos,
Cobrindo-os com os meus

Não imponha-me padrões
Aceita-me, teu próximo
Ama-me como a ti mesmo
Mas não esqueça és meu também
Próximo
Amigo, mistério

Esqueça-me por muitos anos, amor
Viajando pelos mares
Terras e civilizações...

Excursão pelo tempo
Pela solidão
Por pensar no teu existir
E apenas isso

Anda pelos lugares
Que sempre estiveram em seus sonhos
Como alguém que caminha por entre as lápides
Sozinho, o coração a pesar no peito
E a sensação de alívio, que a tudo limpa

E mesmo que olhe para trás,
Que seus pés não mudem de direção.
Por favor, amor.

(Gláucia Minetto Martins)

4 comentários:

  1. Belos e encantadores teus versos!

    ResponderExcluir
  2. Estou passando EXATAMENTE por isso agora.
    Pedindo umas férias pro amor, hahaha
    Seu texto disse tudo o que eu quero dizer.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwn, obrigada digo eu, Lucas.
      Esse amor às vezes nos esgota, né :/

      Volta logo, adoro te ver por aqui. Bj!

      Excluir