23 de abril de 2012

Levando minha alma por mares, marés e histórias



Dos meus sonhos mais bonitos
Resta a vontade de coisas que nunca fiz
Que nunca farei,
Que na verdade não sou...

Os meus sonhos mais bonitos
São habitados por pseudônimos.
Amor, coragem, ousadia, doação...
Honra respingada de sangue, suor e desejo

Nos meus sonhos mais bonitos
A menina sorri, o olhar malicioso
E os gestos ágeis.

Um pedaço de identidade preso nos meus ossos tão sólidos
Mas preso confortavelmente...
Identidade falsa,
Alimentada pela paixão à enigmática, intensa e bela
Vontade de viver.

2 comentários: