21 de novembro de 2011

Nas cordas de um violão...


Eu gostava de escrever sobre você
Cada linha, cada palavra
Vibravam o teu nome

Me conformei com o que ninguém podia me dar
Baixei os olhos e te abandonei lá,
Cantando no antro dos meus dias tristes
Ou felizes?

Há tanta coisa dentro de mim, e não há nada...
Coisas que procuram remendar
Os pedaços dissolvidos da tua ausência

Eu gostava de escrever sobre você
Eu gostava de te ver
Fazendo o melhor de você mesmo...
Seus dedos exploravam as cordas do violão
Como alguém que anda pelas bifurcações de um sonho realizado

E quando eu escrevia sobre você,
Os segredos aqui dentro sorriam para mim
Algo que nem conhecia...

Conheci outros olhos,
Nunca esqueci dos teus...
Não esqueci de você, em seu aquário
Peixinho inseguro, buscando os mistérios do mar

É que hoje olhei pra tua foto, de novo
Estava lá, me cutucando há dias
Como a sua lembrança que me habita diariamente
E lembrei do teu abraço, como tanto falei: sem significado
E o teu rosto, que tanto desgastei em minha memória: olhando para o céu

São as lembranças ocas de um passado não tão distante
Querem te ter de volta...
Não preciso te prender,
Preciso apenas de um segundo pra te decifrar

Eu gostava quando escrevia sobre você...


Nenhum comentário:

Postar um comentário