23 de outubro de 2011

Sublime


Eu sei que você está lá na lua
Que passa seu tempo me olhando dormir
Andar, falar, e falar de você...

Eu sei que você tem saudade de pisar na grama do meu jardim
Estudar álgebra
Organizar nosso armário bagunçado
Passar a tarde contando histórias
Fazendo sujeira no meu quintal
Ir embora à tardinha
E balançar na rede da varanda enquanto escuta suas músicas perdidas...

Eu sei que você tem saudade de andar sem destino,
Sem lembranças - mas só por cinco minutos
Os caminhos se bifurcam, as portas estão fechadas
E seus olhos não vêem mais pelas fechaduras
Por quê? Por quê? É que já é tarde

Volta pra casa e reconstrói esses abismos do mundo,
Dos mundos, das nuvens, da sua mente...
Volta pra olhar as estrelas que salpicam o céu
Volta pra reclamar a chuva e o sol
E declamar versinhos desentendidos,
Descontentes.

Foto

Nenhum comentário:

Postar um comentário