28 de outubro de 2011

Sempre melhor assim...



... Pois então eu quero o pior pra mim!

Me leva pra casa? Me leva pra casa mais cedo? Eu tenho causas... Cuidado ao tentar descobri-las, você pode desistir e ir embora. Assim, vai embora mais cedo também.
Me leva pra casa mais cedo? Tô com sono, tô com fome. Não vou beber. Enfia essa podridão onde bem entende.
Deixa eu voltar, mas não corre muito, ainda sou muito nova pra morrer. Me olha, aí com esses olhos hipnóticos, e dessa vez não me convence a ficar.
Me deixa na porta de casa, mas não queira entrar.
Fica com esse chiclete de menta ao invés de um beijo, entra no seu carro e segue pela Infinita Highway! É um preço a se pagar pelo pecado original.
Não tenta me convencer, me ensina a dançar na noite vazia, mas não me ensine a segurar o copo.
Sorri... Vai, sorria o seu sorriso mais lindo e me deixa! Não me obrigue a ir atrás.
Você saberia que eu seguiria seus passos, e me perderia nessa estrada sem fim.
É que no fim, eu quero mesmo é voltar pra casa mais cedo, abrir a porta e acender a luz da sala, dormir e continuar meu lero-lero cotidiano, madrugar com o galo velho e andar no meu ônibus pelas ruas da cidade, em busca do verde que me segura. "O Mérito e o Monstro", morrendo comigo na mão...
Eu deixaria tudo pra correr atrás dos meus desejos, mas são os desejos mais fugazes também.
Deixa o moinho da minha vida continuar girando e se não quiser esperar, fique à vontade, vai conquistar outras almas, inclusive a tua.
Eu vou continuar.


2 comentários:

  1. acho que foi uma das coisas mais bonitas que eu já li, rs lembra que te falei que eu gosto de com o que eu me identifico? pois é então, também acho que não vale a pena mudar por nada nem ninguém. Rafinha x)

    ResponderExcluir