18 de setembro de 2011

A lembrança de um sorriso


Nem te conheço direito...
Não sei ao certo quem é você
O menino, o moço, o homem da camisa vermelha,
Do sorriso alegre - que raridade...

Quem sou eu para construir essas pequenas linhas
Se mal sei o que se passa em sua cabeça?
Se em suas opções, escolhe se guardar perante essas mágoas
Que secretamente lhe corróem - eu sei!

Decidi que escreveria sobre você
Porquê aquele sorriso perdido
Me completou de alguma forma inquietante
Adormeceu dentro de mim...
Mas agora, está despertando, aos poucos...

Espero que no dia em que eu conhecer esse seu lado,
Você também entenda essas palavras.

2 comentários: