8 de setembro de 2011

Ímpeto


Penetro nesse seu mundo quase inacessível.
Não sorrio... Apenas sinto.
Te prendo comigo até o fim, esperando expremer esse teu querer até a última gota.
Mergulho em seus olhos, transmitindo-lhe meus segredos mais intensos... Só o melhor de mim mesma... O intrigante... O mistério.

Foto

Um comentário:

  1. Seus poemas soam como poesia aos ouvidos(um tiquim de redundância!).São estravagantemente belos!

    ResponderExcluir