14 de dezembro de 2010

Inevitável


Não me venha assim do nada.
Não morda minha isca.
Não se submeta às minhas palavras...

Porque no fim você irá embora
E eu ficarei aqui
Relembrando cada segundo oco
do passado.

5 comentários:

  1. O que vem sempre vai embora. É mesmo inevitável :x
    ;*

    ResponderExcluir
  2. Impressionante, caiu como um luva!
    Obrigada pela visita. E pela opinião.
    Venha sempre.

    ResponderExcluir