9 de julho de 2010

Do momento, da matéria


Ando cansada de tudo, de todos. Nada mais tem importância, não existe mais ninguém.Sinto ser invisível, inflexível. Sinto estar andando na escuridão. Não existe nenhuma parcela de coragem para seguir em frente. É como se em pouco tempo eu tivesse vivido muitos e muitos anos, andando sem receitas, nem caminhos. Simplesmente caminhando rumo a não sei o quê.Posso ter um colo, um olhar... Mas nada vai resolver, pelo menos por enquanto.
É estranho... como se tudo tivesse perdido a graça assim, do nada.
A matéria já não tem importância nenhuma para mim. Quero algo que está aqui dentro, guardado em meio a alegrias e tristezas, amores e desamores, que habitam meu coração.
Eu sei que isso tudo é do momento, sei que daqui algumas horas eu vou sair, ver algum filme, esquecer dessa impressão ruim.
Mas também sei que sempre vou sentir isso, uma hora ou outra. É irremediável.
Só existe uma possibilidade. Só existe um "novo horizonte", uma nova "esperança", e essa esperança tem nome.
Olha, falei demais.






Nenhum comentário:

Postar um comentário